A Mars se compromete com novas ações climáticas para atingir zero emissão de carbono em toda sua cadeia de valor

•    A empresa estabelece uma nova meta climática baseada na ciência para atingir zero emissões de gases de efeito estufa (GEE) em toda a sua cadeia de valor até 2050, incluindo todas as emissões de escopo 3 (conforme definido pela SBTi), como as criadas pela agricultura e fornecedores, até as emissões de consumidores que usam suas marcas icônicas como Ben's Originals, M&M's e ROYAL CANIN®️. 
•    O compromisso acelera as metas de longo prazo existentes que a Mars estabeleceu de reduzir as emissões absolutas de toda a sua pegada de negócios, eliminando o desmatamento da sua cadeia de suprimentos e fazendo a transição para 100% de energia renovável. A remuneração de executivos será fortemente associada à ação climática e os mais de 20.000 fornecedores da cadeia de valor da Mars estão sendo desafiados a tomar uma atitude e estabelecer seus próprios compromissos.
•    O CEO da Mars, Grant F. Reid, diz que as ambições de zero emissão de carbono só podem ser "adequadas para o propósito" se abrangerem toda a pegada de GEE – e adverte o setor que as metas de longo prazo não devem ser uma desculpa para a "inação e o atraso."
•    O anúncio é feito conforme a maior marca da empresa, a ROYAL CANIN®️, se compromete a receber o certificado de neutralidade de carbono até 2025, embarcando em uma nova iniciativa importante para reduzir as emissões de gases de efeito estufa e adotar medidas imediatas de proteção do clima.

A Mars, Incorporated anunciou seu compromisso de atingir zero emissão de gases de efeito estufa (GEE) em toda a sua cadeia de valor até 2050, alinhando-se ao objetivo mais ambicioso do Acordo de Paris de limitar a elevação da temperatura global a 1,5 C.

Este compromisso intensificado segue as conclusões do relatório de julho do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), que reforçou a urgência de atingir a meta net zero de emissão de carbono em todo o mundo para evitar os piores impactos do aquecimento global – um foco crucial da Conferência do Clima COP26 que será realizada no próximo mês em Glasgow. A Mars está se unindo ao compromisso "Business Ambition for 1.5 C" da Science Based Targets Initiative  e à campanha Race to Zero, conforme a empresa acelera seu trabalho para atingir zero emissões de carbono, concentrando-se em:

•    Reduções absolutas de emissões em toda sua pegada de GEE, incluindo todas as emissões de escopo 3, como emissões indiretas (por exemplo, viagens de negócios, emissões de clientes de varejo, uso de produtos vendidos e fim da vida útil do produto) e definição de marcos de cinco anos para impulsionar a ação e monitorar o progresso
•    Eliminar o desmatamento em sua cadeia de suprimentos – particularmente nas principais matérias-primas que exercem o maior impacto nas emissões
•    Associar a remuneração de executivos à entrega de reduções de emissões de GEE na cadeia de valor 
•    Desafiar mais de 20.000 fornecedores da cadeia de valor da Mars a adotar medidas climáticas e estabelecer metas significativas 

O CEO da Mars, Grant F. Reid, disse: "A escala da intervenção global deve ser mais corajosa e mais rápida. As mudanças climáticas já estão exercendo impacto na vida do planeta e das pessoas. 

"Para mitigar essa ameaça real e tangível, a ciência nos diz que as metas net zero devem ter amplo alcance, capturando as emissões em toda a cadeia de valor e os planos precisam ter metas materiais e intermediárias. Não podemos esperar décadas para ver progresso. 

"No entanto, com muita frequência, esse simplesmente não é o caso - e as lacunas que existem em alguns compromissos para o net zero correm o risco de minar sua credibilidade, e ainda mais importante, o movimento de ação para o clima. “Não podemos permitir que isso aconteça.”

“Para proporcionar impacto significativo e garantir que seja adequado para o propósito, nossa meta net zero abrange toda a nossa pegada de GEE, desde a forma como adquirimos os materiais até a forma como os consumidores usam nossos produtos, e estamos mobilizando todo a nossa empresa em torno de tomar medidas agora e atingir metas intermediárias a cada cinco anos. 

“Este será um desafio significativo e não poderemos atingir o net zero sem a colaboração de nossos associados, fornecedores, clientes, consumidores e parceiros do setor. É muito importante trabalharmos juntos para aumentar a escala e o alcance. 

“Precisamos analisar as cadeias de suprimentos que atendem as empresas globais e pôr fim ao desmatamento e à conversão de ecossistemas naturais para promover mudanças significativas agora. 
Não podemos usar ambições de longo prazo como uma desculpa para a inação e o atraso.”

A Mars vem promovendo a ação climática em emissões há mais de uma década com um compromisso existente, estabelecido em 2009, de atingir o net zero em operações diretas até 2040.

O anúncio de hoje baseia-se no plano existente da empresa chamado Sustentável em uma Geração, avançando seu compromisso anterior de reduzir as emissões em toda a sua cadeia de valor em 67% até 2050, e reafirmando uma meta ambiciosa de curto prazo de reduzir os GEEs em toda a sua cadeia de valor em 27% até 2025. 

Desde 2015, a Mars reduziu as emissões em toda a sua cadeia de valor em 7,3%, apesar da empresa continuar a crescer. Em suas operações diretas, a Mars já reduziu as emissões em 31% e está no caminho certo para atingir a meta intermediária para 2025 (42% de redução). 

A maior marca da Mars, a ROYAL CANIN®️, é líder global na contribuição à saúde de animais de estimação por meio da nutrição. A ROYAL CANIN®️ buscará a neutralidade de carbono para todo o seu portfólio em 2025, com o objetivo de que sua primeira linha de produtos receba a certificação de neutralidade de carbono em 2022. Esse objetivo será atingido por meio de: projetos financiados por um preço interno do carbono, uma metodologia baseada em ciência para calcular a pegada de carbono de cada produto, aderindo à norma PAS 2060 para neutralidade de carbono, uma abordagem mútua com parceiros da cadeia de valor para minimizar as emissões de GEE, e apoiando iniciativas de crédito de carbono de alta qualidade para as emissões restantes.

Reid acrescentou: "Nossas marcas desempenham um papel crucial na promoção do progresso e, especialmente, na conexão desse problema com os consumidores. Estou satisfeito por podermos assumir esse compromisso por um futuro mais sustentável para as pessoas, os animais de estimação e o planeta."

Entregando o net zero
Um guia completo para o net zero será desenvolvido e publicado em 2022 para se alinhar com as regras previstas pela Science-Based Targets Initiative sobre os compromissos com o net zero, esperadas até o final de 2021. 
Para atingir o net zero, algumas das inúmeras iniciativas ativas em toda a Mars incluem:

•    Transição para 100% de energia renovável.  A Mars já fez um grande progresso em seu compromisso de atingir zero emissões de GEE em suas operações diretas até 2040 (incluindo fábricas, escritórios e consultórios veterinários). Atualmente, ela oferece 100% de eletricidade renovável para todas as suas operações diretas em 11 países, correspondendo a mais de 54% de suas necessidades globais de eletricidade, com planos de fazer a mudança em outros 8 países até 2025. Isso leva em consideração o crescimento da empresa, como nos EUA, onde a Mars anunciou recentemente um novo acordo de compra de energia com a Usina Eólica em Ford Ridge , em Illinois, que não só cobrirá o recente crescimento do segmento Mars Veterinary Health nos EUA, mas também inclui dois de seus fornecedores dos EUA. 

•    Reformular urgentemente suas cadeias de suprimentos para impedir o desmatamento.  A Mars está reformulando suas cadeias de suprimentos para ajudar a impedir o desmatamento e a conversão de ecossistemas naturais em cinco matérias-primas principais identificadas como tendo o maior risco: cacau, carne bovina, óleo de palma, celulose e papel, e soja. A ação incluirá uma mudança contínua para impedir a compra de ingredientes com base apenas no custo – e se concentrará na maior transparência e rastreabilidade em relação às fontes das commodities que adquire. Recentemente, a Mars entregou uma cadeia de suprimento de óleo de palma livre de desmatamento, reduzindo o número de usinas de palmeiras de 1.500 para menos de 90 usinas neste ano para permitir a implementação de normas rigorosas e monitoramento por satélite. Além disso, a empresa estabeleceu o objetivo para todas as suas commodities de alto risco para as florestas (carne bovina, óleo de palma, celulose e papel e soja) e cacau de serem livres de desmatamento até 2025.

•    Ampliação das iniciativas de agricultura sustentável e regenerativa. A Mars fortalecerá seus programas com agricultores para limitar as emissões de GEE e avançar em direção à agricultura regenerativa. Isso inclui trabalhar com agricultores e fornecedores para promover práticas agrícolas melhoradas, promover o uso sustentável da terra e contribuir para a ciência e a tecnologia, como a pesquisa genômica, que mostra como produzir safras mais resilientes e com maior rendimento. A Mars também adotará medidas adicionais para melhorar a saúde do solo para desbloquear o potencial de produção de safras e oferecer outros benefícios para as mudanças ambientais e climáticas. Entre os projetos em andamento estão a ‘Cool Soil Initiative’ , que está melhorando a resiliência na produção de trigo na Austrália, a ‘Sustainable Dairy Partnership’, que está ampliando a colaboração entre fornecedores e compradores de laticínios em todo o mundo, e o ‘Oryzonte’, um programa para melhorar a agricultura de arroz na Espanha, reduzindo tanto o uso de água quanto as emissões de metano. 

•    Desafiar seus 20.000 fornecedores a adotarem medidas climáticas. A Mars está priorizando a colaboração e parceria com fornecedores para impulsionar mudanças em toda a cadeia de valor. 
Isso inclui seu programa ‘Pledge for Planet’  e o recém-anunciado ‘Supplier Leadership on Climate Transition (S-LoCT)’, que tem como objetivo incentivar os fornecedores a calcularem suas próprias pegadas de GEE e estabelecerem suas próprias metas baseadas na ciência. O programa oferece treinamento e desenvolvimento de capacitação com a ambição de que outras marcas participem e de ampliar o projeto em toda a cadeia de suprimentos. 

Barry Parkin, diretor de sustentabilidade e compras da Mars, disse que mobilizar a ação na cadeia de suprimentos ampliada seria fundamental para a obtenção de reduções de emissões nos próximos anos.

Ele disse: "Mais de três quartos dos nossos impactos estão embutidos nos materiais que compramos, portanto, devemos mudar o que compramos ou onde compramos e, talvez, o mais importante de tudo, como compramos esses materiais.

“Também está claro que é necessária uma maior transformação da agricultura. Ultrapassaremos os limites do que é possível através da agricultura regenerativa, e isso exigirá uma aceleração do nosso trabalho, juntamente com parcerias mais profundas e mais integradas com nossos fornecedores e estruturas de trabalho mais fortes dos governos que incentivem práticas sustentáveis."

A Mars também está comprometida em garantir que quaisquer emissões residuais em que o negócio não consiga chegar a zero sejam neutralizadas com créditos de carbono reais, duráveis e socialmente benéficos com base na remoção de carbono da atmosfera, alinhados com o documento Net Zero Foundations da SBTi. Isso incluirá a identificação e o investimento em projetos focados no maior impacto ecológico, social e de carbono, como seu recente investimento de 150 milhões de euros no Livelihoods carbon Fund 3, juntamente com 13 outros investidores e empresas. 

Parkin acrescentou: “"Nosso roteiro para obter o net zero prioriza claramente a redução de nossas próprias emissões, mas há um reconhecimento na comunidade científica de que o setor agrícola será particularmente difícil de ser totalmente descarbonizado. Portanto, os créditos de remoção de carbono terão que exercer uma função em nos ajudar a neutralizar todas as emissões remanescentes. Ao fazer isso, aplicaremos um alto nível de rigor para que todos os créditos que comprarmos removam o carbono da atmosfera e sejam monitorados fortemente com ciência.

Limitar o aquecimento global a 1,5 C também exigirá mudanças transformadoras em toda a indústria, governo e sociedade mais ampla. A Mars continuará a defender políticas que ajudem a cumprir as ambições do Acordo de Paris. Por exemplo, a Mars defenderá um preço simples, claro e transparente para o carbono. Isso pode tornar o argumento da empresa ainda mais convincente e fazer com que um número maior de empresas adote medidas mais decisivas para reduzir as emissões.

Para mais informações sobre os compromissos climáticos da Mars e sobre seu plano Sustentável em uma Geração, acesse: www.mars.com/sustainability-plan.