Dia da Mentira: Conheça mitos e verdades sobre a súde dos Pets
A idade humana de um cão é sete vezes a idade do animal? Saiba os mitos e verdades sobre os pets e garanta mais saúde e bem-estar a eles

 

Chegou 1º de abril, data em que é permitido contar mentiras para pregar peças em amigos e familiares. A tradição é conhecida em muitos lugares do mundo como o “Dia da Mentira” e não há uma versão única de como surgiu a brincadeira, porém a teoria mais aceita diz que sua origem teve início na França, no século XVI, com uma mudança de calendário realizada por ordem do rei Carlos IX, que nem todos aceitaram. As pessoas que se recusaram a seguir a nova data passaram a ser chamadas de Poisson d’Avril os “tolos de abril”. A partir daí, a graça se espalhou para muitos países.

Neste dia, até gatos e cães podem sofrer as consequências de pegadinhas, por isso, aprenda a desvendar as inverdades contadas sobre os pets para garantir mais saúde a eles.

A idade humana de um cão é sete vezes a sua idade.

Mentira! Os tutores gostam de saber quanto a idade dos pets representaria em idade humana, porém não há como simplesmente multiplicar a idade do cão e obter o equivalente. Cada cão é único e possui sua fisiologia de acordo com variáveis como porte e raça. Portanto, de acordo com o porte, um cão pode se tornar adulto aos 8, 12 ou até 24 meses! Por fim, a idade de um cão pode ser “comparada” com a idade humana quando você considera a fase da vida do pet, mas, mesmo assim, é apenas uma maneira aproximada e não necessariamente real.

Alimentos úmidos engordam.

Mentira! Ao contrário do que se imagina, os  alimentos  úmidos têm menos calorias  do  que  os  alimentos  secos. O alto teor  de umidade (>70%) “dilui” as calorias presentes no alimento, por isso são aliados na manutenção de peso. Um ponto importante para evitar que os pets ganhem peso é seguir a quantidade de alimento recomendada na embalagem ou prescrita pelo Médico-Veterinário, inclusive na combinação do alimento seco com o úmido, e estimular a atividade física de gatos e cães. Outro benefício dos alimentos úmidos é a quantidade de água que eles detêm, que podem auxiliar na ingestão hídrica, ou seja, no consumo de água diário e hidratação do pet.

Os croquetes dos alimentos não interferem na mastigação dos animais.

Mentira! Os “grãos dos alimentos”, chamados de “croquetes”, podem ser desenvolvidos de acordo com o tamanho e formato da mandíbula dos animais, além de considerar forma de preensão e força de mastigação encontradas em diferentes portes, raças, idade, condição física, entre outros. Na ROYAL CANIN®, os alimentos têm textura diferenciada e croquetes desenvolvidos para estimular sua mastigação, além de elevada palatabilidade.

Gatos são exigentes para comer.

Verdade! Os gatos, por possuírem um paladar menos desenvolvido do que o de cães e humanos, acabam escolhendo sua refeição não apenas pelo “sabor” em si, mas principalmente pelo aroma, sensação do alimento na boca, textura e formato. “Como a preferência alimentar do gato é multifatorial, é preciso fazer testes com as diferentes texturas dos alimentos para ver qual é a que o animal mais se adapta”, explica Natália Lopes, Médica-Veterinária e Gerente de Comunicação Científica da ROYAL CANIN.

Os gatos também bebem naturalmente pouca água. Por isso, os alimentos úmidos são excelentes aliados e são disponibilizados em diversas texturas, por exemplo: pedaços ao molho; Jelly, que se caracteriza por uma textura mais gelatinosa e rica em fibras; e o alimento na versão Patê.  As diferentes texturas são importantes para o desenvolvimento e estímulo do paladar do gato, e é sempre importante a introdução dos alimentos úmidos desde o início da vida do filhote, para que haja uma maior aceitação quando adulto.

Gatos e cães podem apresentar tártaro nos dentes.

Verdade! O tártaro ou cálculo dental é o acúmulo de placa bacteriana na superfície dos dentes dos animais, com deposição de cálcio sobre esse biofilme, formando uma camada rígida.  Seus sintomas são perceptíveis para os humanos através do mau-hálito e das manchas que podem ser amareladas ou até mais escuras próximas à gengiva.

A formação de placa bacteriana não tem como ser interrompida, por isso, a escovação diária dos dentes deve ser feita para evitar o acúmulo e a formação do tártaro. Faz parte do portfólio da linha para Sensibilidades Específicas da ROYAL CANIN®, o alimento Cuidado Dental, que ajuda a reduzir em 69% a formação de tártaro em cães. Os croquetes apresentam uma textura específica com ação mecânica de atrito sobre os dentes durante a mastigação. Com resultados comprovados, possui uma substância quelante de cálcio (“sequestradora”) que impede o cálcio salivar de aderir no biofilme, reduzindo, assim a formação do tártaro.

Sobre a ROYAL CANIN®

A multinacional Royal Canin, uma das maiores fabricantes do mundo de alimentos de alta qualidade nutricional para gatos e cães, celebrou 50 anos em 2018. Com 16 fábricas no mundo e presente em 92 países, a marca considera sempre o gato e o cão em primeiro lugar e tem sua história focada no conhecimento e respeito por estes animais.

Em 2002, passou a fazer parte da Mars, Incorporated, líder mundial em alimentos para animais de estimação. A unidade brasileira da Royal Canin está instalada em Descalvado, interior de São Paulo, desde 1990. No mercado brasileiro, a marca disponibiliza mais de 150 alimentos, incluindo produtos específicos para raças, portes, idades, estilos de vida, necessidades específicas, cuidados especiais e auxiliares no tratamento de algumas doenças. Os produtos estão disponíveis em canais especializados, entre os quais, clínicas veterinárias e pet shops, em mais de 15 mil pontos de vendas no Brasil.

Para mais informações visite o site: https://www.royalcanin.com/br

 

Assessoria de Imprensa ROYAL CANIN®

InPress Porter Novelli

[email protected]