Alimentação úmida pode auxiliar no combate à desidratação dos pets
Mars, líder de nutrição e bem-estar animal, dá dicas de como protegê-lo no período de altas temperaturas

Os dias de chuva e as temperaturas mais amenas registradas em boa parte do país no início do ano adiaram as preocupações de tutores com os efeitos do verão no bem-estar dos seus pets. Mas não dá para relaxar: é preciso estar atento para garantir a hidratação e bem-estar dos animais na estação mais quente do ano.   

A Mars, líder em nutrição e bem-estar animal, tem como um de seus compromissos promover ações e campanhas para levar às pessoas informações sobre como tutores podem manter a hidratação, o conforto térmico e a saúde dos animais em dia adotando práticas simples. 

"No verão, os animais estão mais sujeitos a quadro de desidratação e a outras condições decorrentes de temperaturas extremas, como queimaduras e doenças. A boa notícia é que possível manter o conforto também através da alimentação", diz Fernanda Duran, veterinária da Mars no Brasil.  Veja as dicas apontadas para manter a segurança dos pets. 

 

Aposte na alimentação úmida

Muitos animais não ingerem a quantidade adequada de líquidos no calor. O alimento úmido (sachê), que também é completo e balanceado, é um bom recurso para estimular a ingestão neste período de verão. Eles são compostos por 60 a 90% de água, o que ajuda a garantir hidratação e nutrição. O tutor pode oferecer apenas ele ou, então, misturar com o alimento seco, para deixá-lo mais apetitoso para o pet. 

“Muitos tutores ainda acreditam que alimentação úmida é petisco e, por isso, não é introduzida como uma opção alimentar. Os alimentos úmidos garantem maior ingestão de água, que além de hidratar, dilui a urina e reduz a chance de formação de cálculos na bexiga”, diz. 

Por meio de marcas como PEDIGREE®, WHISKAS® e OPTIMUM™, a Mars Petcare desenvolveu opções completas e balanceadas, que entregam proteínas de qualidade e os nutrientes necessários para garantir que os pets estejam saudáveis em todas as etapas de suas vidas. É importante consultar um profissional para indicar a alimentação úmida correta na quantidade correta para seu animal, baseado na anamnese nutricional. 

Cuide da hidratação

Quadro de desidratação entre pets é muito comum no verão, principalmente entre os animais que habitualmente bebem menos água. Para estimular a ingestão de água, use a estratégia de distribuir pela casa recipientes com água e pedrinhas de gelo – o líquido limpo e fresco vai dar o conforto térmico de que ele necessita nesse tempo de calor. Também não esqueça de levar água para refrescar os cães durante os passeios na rua, hein? No caso dos gatos, vale a regra da água corrente: tenha sempre uma fonte disponível. 

 

Sorvete? Não pode.

Quem nunca não ficou tentado a oferecer um sorvetinho para o pet nesse tempo de calor? O fato é que isso faz mal e deve, sim, ser evitado. Independentemente da estação do ano, é importante manter a alimentação regular de seu pet. Ou seja, introduzir qualquer alimento diferente ao que ele está acostumado pode causar problemas gastrointestinais e levá-lo à obesidade, o que pode acarretar uma série de problemas de saúde. Quer um outro jeito de hidratar e ainda refrescar o pet? Uma dica é congelar a alimentação úmida e servi-la como sorvetinho. Lembrando sempre que o acompanhamento de um veterinário para introduzir e alterar o manejo alimentar do pet é fundamental.

 

Banho e tosa 

As temperaturas altas também tornam os banhos periódicos e a tosa ainda mais importantes para os pets. Mas cuidado para não tosar demais o animal. O pelo tem papel importante para controle da temperatura corporal e ajuda a evitar queimaduras, muito comuns especialmente em animais de pelagem branca e curta, como os cães da raça Bull Terrier, Pitbull e Dogue Alemão.

 

Cuidado com os passeios em horários críticos

Os cães e gatos têm patas  sensíveis, que podem queimar durante os passeios em horários não adequados, como das 10h às 16h.  Evite passeios no asfalto e areia que, geralmente, estão quentes nesta época do ano e, nos demais horários, consulte o veterinário sobre opções de protetor solar para impedir a queimadura pelos raios solares.  As temperaturas altas também causam cansaço extremo nos bichos, sobretudo os branquecefálicos,  como cães da raça shit-zu, lhasa apso e boxer, e gatos como persa.  Esse esforço impacta ainda mais na dificuldade de respiração e ventilação desses animais.  

Adote técnicas para controle de temperatura do corpo em casa

Não é só banho, tosa e água fresca que ajudam a refrescar o bichinho no verão. Já  notou que os animais acabam escolhendo os cantinhos mais frescos da casa para descansar e, às vezes, até dispensam a caminha? Observe e crie esses espaços dedicados a eles. É importante que ele seja bem ventilado para facilitar a troca de calor.